Palio 2012: versões, motor, consumo, ficha técnica – Notícias Automotivas – OPINIÃO E NOTÍCIA

Autor(a):

O Palio 2012 foi a estreia da segunda geração de fato do compacto da Fiat, que foi apresentado aos concessionários da rede Fiat em evento na Grécia.

Com primeira imagem divulgada com exclusividade pelo Notícias Automotivas na época, o Novo Palio surgiu como uma resposta tardia ao Novo Gol, que chegara quatro anos antes.

Irmão dos Fiat Siena, Fiat Strada e Fiat Palio Weekend, o Novo Palio foi um projeto que usou partes do Fiat Punto e Fiat Uno, tendo sua produção concentrada em Betim-MG.

O Novo Palio foi um produto que a Fiat conseguiu emplacar bem, mas não por muito tempo, tendo durado somente sete anos.

LEIA TAMBÉM:

Seu substituto é o Fiat Argo, assim como este tomou o lugar do Punto, acabando assim com um nome que surgiu em 1996, numa homenagem ao prêmio de um festival em Siena, Itália.

Índice

Palio 2012 – novidades

Palio Attractive 1.4

O Palio 2012 surgiu não como uma das tantas atualizações do modelo, que apenas tapearam os consumidores como se fosse um produto novo, seguindo assim a mesma estratégia do Volkswagen Gol.

Lançado no final de 2011, o Novo Palio assumiu uma carroceria inteiramente nova, com maior volume e espaço interno.

O comprimento aumentou para 3,875 m, enquanto a largura foi para 1,670 m. Com 1,504 m de altura, o Palio ganhava em conforto, ainda mais com o entre eixos passando de 2,37 m para 2,42 m.

Mais fluido visualmente, o modelo ganhou linhas arredondadas e um estilo único, não compartilhado com nenhum outro modelo da Fiat.

Esse layout agradou logo de cara, pois, acabava com 18 anos seguidos do estilo criado originalmente pelo estúdio I.DE.A, onde o projeto 178 nasceu e influenciou o projeto indiano Tata Indica.

O Novo Palio incorporou faróis amendoados e tinha frente envolvente, com ausência de grade, mas com um belo cromado em seu lugar.

O para-choque tinha uma enorme grade com placa e pequenas molduras para os faróis de neblina.

Na traseira, as lanternas eram igualmente amendoadas e a tampa do bagageiro tinha um formato mais destacado, com boa vigia.

As novas portas com desenho harmônico garantiam bom acesso ao habitáculo, enquanto o interior foi todo refeito.

O painel incorporou elementos do Uno, como os difusores de ar circulares e com tampa retrátil para fechamento.

Com console curto, porta-objetos e um cluster de design atraente, o Palio 2012 em realidade tinha um conjunto frontal simples, onde era possível ver a capa do airbag do passageiro.

O volante era bonito, mas não tinha comandos nas versões de acesso, porém, nas mais caras, portava comandos de mídia e telefonia.

A Fiat explorou bem o interior da versão Sporting, com acabamento em vermelho-fosco no painel, portas, volante e até os encostos dos bancos.

Para mesclar bem o acabamento, a guarnição era cinza e os bancos tinham padronagem em cinza-escuro com cintos de segurança em vermelho.

O Palio 2012 manteve os motores anteriores, exceto do GM Família I, que saiu de cena para dar lugar o E.torQ 1.6 16V com potência de 115 cavalos na gasolina e 117 cavalos no etanol.

Já as versões mais baratas tinham motor Fire 1.0 e 1.4, com o primeiro tendo 73 cavalos na gasolina e 75 cavalos no etanol, bem como 85 cavalos no primeiro e 86 cavalos no segundo.

O Novo Palio mudou de motor nas versões Essence e Sporting, assim como assumiu o câmbio automatizado Dualogic Plus de cinco marchas.

Com airbag duplo, freios ABS, sistema de som com seis alto-falantes, rodas de liga leve aro 15 polegadas, ar condicionado manual, entre outros, faziam parte dos pacotes do Novo Palio.

Oferecido nas versões Attractive 1.0, Attractive 1.4, Essence 1.6, Essence 1.6 Dualogic, Sporting 1.6 e Sporting 1.6 Dualogic, o Palio 2012 foi oferecido com a geração anterior.

Nesse caso, a Fiat ofereceu o antigo Palio Economy, numa estratégia que a Fiat seguiu fielmente até o fim do Grand Siena, que era a geração anterior do Cronos.

Atualmente a Fiat não tem gerações sobrepostas no portfólio nacional, o que não acontecia desde os anos 90.

Com preços entre R$ 30.990 e R$ 42.490, o Palio 2012 chegou para bater de frente com o Gol, assim como para concorrer com o Chevrolet Corsa e Ford Fiesta.

Palio 2012 – detalhes

O Palio 2012 tinha frente com faróis duplos amendoados com piscas e lanternas, com friso cromado e logotipo da Fiat.

O para-choque tinha grade grande com suporte de placa e faróis de neblina, tendo ainda rodas de liga leve aro 15 polegadas e pneus 185/60 R15, com vincos laterais na mesma linha das maçanetas.

Com retrovisores na cor do carro, o Novo Palio tinha ainda lanternas onduladas e verticais, bem como defletor de ar com luz auxiliar de freio.

O para-choque tinha moldura central com refletores e suporte de placa, enquanto o teto portava apenas antena.

No Palio Sporting, a frente tinha faróis com máscara negra, enquanto a grade tinha grelha diferente e preta, tendo ainda spoilers nas laterais e saias de rodas protegidas.

As saias laterais na base da carroceria se harmonizavam com as faixas laterais pretas, mas com aplique cromado.

No teto, o defletor de ar pronunciado tinha acabamento preto, enquanto as lanternas apresentavam filetes pretos.

Com faixa na base da tampa do bagageiro, o Palio Sporting tinha então escape duplo esportivo.

O Palio 2012 tinha rodas de liga leve exclusivas aro 16 polegadas e pneus 195/55 R16.

Por dentro, o painel tinha acabamento em vermelho-fosco no painel, portas e bancos, enquanto as demais versões era cinza com detalhes metalizados ou em preto brilhante.

O cluster era analógico com conta-giros, velocímetro, nível de combustível e temperatura da água, além de computador de bordo.

O sistema de áudio era embutido e com CD player, bem como Bluetooth e USB, este último no porta-luvas. Já os difusores eram circulares.

No interior, os cintos eram vermelhos no Sporting, que tinha bancos em dois tons de vermelho, enquanto as portas tinham vidros tipo one touch.

Com alças no teto, o Palio tinha ainda retrovisor interno dia e noite, além de para-sois com espelhos e luzes de leitura.

Atrás, três apoios de cabeça no banco traseiro e o bagageiro de 290 litros tinha iluminação.

Palio 2012 – Versões

Palio 2012 – Equipamentos

Fiat Palio Attractive 1.0 – Motor 1.0, câmbio manual de cinco marchas, direção hidráulica, ar condicionado, vidros dianteiros elétricos, travamento central elétrico, retrovisores externos com controle interno, vidros traseiros manuais e alarme.

Faróis duplos, rodas de aço aro 14 polegadas com calotas, pneus 175/65 R14, banco traseiro inteiriço, banco do motorista com ajuste em altura e coluna de direção ajustável.

Opcionais: rodas de liga leve aro 14 polegadas, airbag duplo, freios ABS, cintos com pré-tensionadores, sistema de som com CD, vidros traseiros elétricos, retrovisores elétricos, Bluetooth e USB.

Fiat Palio Attractive 1.4 – Itens acima, mais motor 1.4 litro.

Opcionais: Os mesmos do Attractive 1.0.

Fiat Palio Essence 1.6 16V – Itens da Attractive, mais motor 1.6, vidros traseiros elétricos, retrovisores elétricos, sistema de som com CD, rodas de liga leve aro 15 polegadas, pneus 185/60 R15, airbag duplo, freios ABS e cintos com pré-tensionadores.

Opcionais: bancos em couro, Bluetooth e USB.

Fiat Palio Essence 1.6 16V Dualogic – Itens acima, mais câmbio automatizado Dualogic com modo Sport e mudanças manuais.

Fiat Palio Sporting 1.6 16V – Itens acima, mais bancos em couro de dois tons, faróis com máscara negra, airbag duplo, freios ABS, lanternas estilizadas, escape duplo esportivo, rodas esportivas aro 16 polegadas, pneus 195/55 R16, saias de rodas, spoiler e defletor de ar longo.

Acabamento em vermelho-fosco e bancos em vermelho, além de acabamento cinza-claro e detalhes exclusivos.

Fiat Palio Sporting 1.6 16V Dualogic – Itens acima, mais câmbio automatizado Dualogic com modo Sport e mudanças manuais.

Palio 2012 – Preços

Palio 2012 – motor

O Palio 2012 teve duas famílias de motores, sendo uma delas a linha Fire e o E.torQ, que era novidade no Palio e vinha da associação entre BMW e Chrysler.

O E.torQ era conhecido como Tritec e era produzido em Campo Largo-PR, sendo feito para abastecer modelos como Chrysler PT-Cruiser e MINI Cooper.

Com bloco de quatro cilindros, o Tritec tinha versões 1.4 e 1.6, ambos 16V e comando único, tendo 75 cavalos no primeiro e 114 cavalos no 1.6, que tinha uma versão com compressor e 163 cavalos.

Então, com a venda da Tritec para a Fiat, o motor passou por mudanças de modo a funcionar com a marca italiana.

A primeira ação foi o fim do motor 1.4 litro, mantendo o 1.6 e gerando um 1.8 litro, derivado deste. Estes dois foram reprojetados para receber turbocompressor e injeção direta, mas isso nunca aconteceu.

Chamado E.torQ, o propulsor ressurgiu com bloco de ferro fundido e cabeçote de alumínio com comando único acionado por corrente, tendo balancins para acionar as quatro válvulas por cilindro.

Com injeção eletrônica multiponto, o E.torQ 1.6 tem 1.598 cm³ e o 1.8 com 1.747 cm³, mas nesse caso, o assunto é o primeiro, que entrega 115 cavalos na gasolina e 117 cavalos no etanol, ambos a 5.500 rpm.

Os torques eram de 16,2 kgfm no primeiro e 16,8 kgfm no segundo, ambos a 4.500 rpm.

Já a família do Fully Integrated Robotized Engine (Fire) surgiu em 1985 e teve volumes entre 0.8 litro e 1.4 litro, mas aqui no Brasil, o Fire chegou somente em 1999.

Sua vinda foi para substituir o longevo Fiasa, que vinha dos anos 70, sendo um propulsor pequeno, feito para carros subcompactos e compactos, mas não chegou a ser usado em modelos médios da Fiat.

No Brasil, o Fire teve versões 1.0 8V, 1.25 16V, 1.3 8V, 1.4 8V e 1.4 16V, tendo ainda uma versão T-Jet deste último.

Com bloco de ferro fundido e cabeçote de alumínio com comando único para as duas válvulas por cilindro, no caso do 8V, que foi a variante mais produzida.

Tendo correia dentada, o Fire conta com injeção eletrônica multiponto e recebeu alguns melhoramentos para tornar-se mais eficiente e menos poluente.

Com 999 cm³, o Fire 1.0 tinha 73 cavalos no derivado de petróleo e 75 cavalos do combustível vegetal, ambos a 6.250 rpm.

Ele entrega 9,5 kgfm no primeiro e 9,9 kgfm no segundo, ambos a 3.850 rpm, enquanto o Fire 1.4 tem 12,4 kgfm na gasolina e 12,5 kgfm no etanol, ambos a 3.500 rpm.

Na potência, o Fire 1.4 tinha 85 cavalos na gasolina e 86 cavalos no etanol, ambos a 5.750 rpm.

O câmbio manual era o C510 (C513 no 1.6) com engates suaves e precisos, tendo embreagem de acionamento hidráulico e cinco velocidades.

Já a transmissão automatizada Dualogic funcionava através de um atuador eletromecânico que acionava tanto a alavanca de marchas e embreagem.

Com cinco marchas, o Dualogic do Palio 2012 tinha modo Sport e modo manual, com função de redução rápida de marchas para retomada e paddle shifts no volante.

Palio 2012 – Desempenho

Palio 2012 – Consumo

Palio 2012 – manutenção e revisão

A Fiat tem plano de manutenção para o Palio 2012 com revisões a cada 10.000 km ou 12 meses, o que acontecer primeiro.

O hatch compacto da Fiat tem serviço de revisão com troca de itens básicos previstos no manual do proprietário.

Entre eles óleo lubrificante do motor, filtro de óleo, filtro de ar do motor, filtro de combustível, velas, correia em V, correia dentada, fluido de freio, líquido de arrefecimento e palhetas do limpador do para-brisa.

Também podem ser trocados itens de desgaste natural, como pastilhas de freio, lonas de freio, pneus, discos de freio, molas, amortecedores, pivôs de direção, buchas de balança, coxins de motor e câmbio, buchas da barra estabilizadora, batente das torres e rolamentos.

A rede Fiat pode ainda fazer serviços de pintura, funilaria, elétrica, alinhamento, balanceamento, cambagem, recall, lavagem, limpeza oxi-sanitária, instalação de acessórios, entre outros.

Com garantia de três anos e sem limite de quilometragem, o Palio 2012 estava preparado para enfrentar a concorrência na categoria dos populares.

Palio 2012 – ficha técnica

Motor 1.0 1.4 1.6 16V
Tipo
Número de cilindros 4 em linha 4 em linha 4 em linha
Cilindrada em cm3 999 1368 1598
Válvulas 2 2 4
Taxa de compressão 12,15:1 12,35:1 10,5:1
Injeção eletrônica Indireta Indireta Indireta
Potência máxima 73/75 cv a 6.250 rpm (gasolina/etanol) 85/88 cv a 5.750 rpm (gasolina/etanol) 115/117 cv a 5.500 rpm (gasolina/etanol)
Torque máximo 9,5/9,9 kgfm a 3.850 rpm (gasolina/etanol) 12,4/12,5 kgfm a 3.500 rpm (gasolina/etanol) 16,2/16,8 kgfm a 4.500 rpm (gasolina/etanol)
Transmissão
Tipo Manual de 5 marchas Manual de 5 marchas Manual de 5 marchas e automatizada de 5 marchas
Tração
Tipo Dianteira Dianteira Dianteira
Direção
Tipo Hidráulica Hidráulica Hidráulica
Freios
Tipo Discos dianteiros e tambores traseiros Discos dianteiros e tambores traseiros Discos dianteiros e tambores traseiros
Suspensão
Dianteira McPherson McPherson McPherson
Traseira Eixo de torção Eixo de torção Eixo de torção
Rodas e Pneus
Rodas Aço aro 14 polegadas Aço e liga leve aro 14 polegadas Liga leve aro 15 polegadas
Pneus 175/65 R14 185/60 R14 185/60 R15
Dimensões
Comprimento (mm) 3.875 3.875 3.875
Largura (mm) 1.670 1.670 1.670
Altura (mm) 1.504 1.504 1.504
Entre eixos (mm) 2.420 2.420 2.420
Capacidades
Porta-malas (L) 290 290 290
Tanque de combustível (L) 48 48 48
Carga (Kg) 400 400 400
Peso em ordem de marcha (Kg) 999 1.007 1.062 (MT) e 1.097 (AMT)
Coeficiente aerodinâmico (cx) 0,33 0,33 0,33

Palio 2012 – fotos

Palio Attractive 1.4

COMPARTILHE

TwitterFacebookWhatsAppLinkedIn

Compartilhe isso:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.