Estou em: Início / Sem pagamento por aquisição, De Tomaso pode ir à falência

sexta-feira, 4 maio, 2012 - 15:05

Sem pagamento por aquisição, De Tomaso pode ir à falência

Se chineses não honrrarem pagamento, marca entrará em recuperação judicial

A De Tomaso ensaiou um retorno ao mercado automotivo. Com projeto próprio – o polêmico crossover Deauville – e toda uma história para honrar, porém, a marca não parece deixar o ostracismo. Isso porque o grupo de investimentos chinês Hyotork, que havia assegurado a compra da empresa, ainda não pagou o combinado, o que pode causar a falência da recém-ressugida fabricante italiana.

Tradicional na Itália no passado, a De Tomaso sempre foi mais tímida que compatriotas como Ferrari, Lamborghini e Maserati. No entanto, com seu pequeno volume de vendas, mantinha uma marca com boa fama entre os puristas. Seu ressurgimento, comandado pela família italiana Rossignolo, estaria garantido com os 70 milhões de euros (cerca de R$ 175 milhões) pagos pelos chineses. No entanto, sem o capital depositado, tudo indica que a marca vá voltar às sombras.

Se até domingo não houver pagamento, prazo dado à Hyotork em contrato, a De Tomaso terá de entrar com processo de recuperação judicial. Com isso, deve suspender as atividades nas fábricas de Grugliasco e Livorno e dispensar, por enquanto temporariamente, seus mais de mil colaboradores.

Texto: Matheus Q. Pera

Images