Estou em: Início / O golpe do funcionário

terça-feira, 29 maio, 2007 - 15:07

O golpe do funcionário

Golpistas se identificam como funcionários de montadoras para obter lucro fácil

“Corolla 2008 XEi, ar, dh, vidro, trava, cd, automático, couro, 0km. R$ 45 mil. Carro de funcionário. Tratar pelo tel. ...”. A oferta estampada em centenas de classificados pelo Brasil parece tentadora, é verdade. Mas na realidade se trata de um dos mais tradicionais golpes relacionados à carros existente. Desconhecido pela maioria das pessoas, diga-se de passagem. Tudo parece muito verdadeiro, mas na prática os indícios de que a atitude não é correta são muitos.

O primeiro maior indicio de que se trata de um golpe é o valor da oferta: na maioria das vezes os carros chegam a ser cerca de 30% mais baratos do que a tabela pública vigente pelas montadoras. Não há montadora que ofereça descontos maiores do que 20% para seus funcionários adquirirem veículos. Seja lá qual for a posição que ele ocupe. A produção de um automóvel depois de acrescidos os impostos atinge um valor considerável, fazendo com que uma venda com 30% de desconto seja inviável para a maioria dos modelos, com raras exceções.

O segundo indício é ainda mais lógico: ora, até mesmo se um funcionário pode se beneficiar de um bom desconto, porque vender o carro com um preço muito abaixo do de mercado? Todos sabemos que um carro zero quilometro tem grande liquidez, não precisando de tanto esforço em descontos para ser vendido. Ainda sim é ainda mais irracional ele, precisando vender rápido, vende-lo pra um particular, já que rapidamente qualquer loja pagaria muito bem, e ainda à vista.

O terceiro maior indicio: ainda que haja uma documentação fria sobre toda a operação, muito bem feita, por sinal, você precisa dar um sinal. Antes mesmo de ver a cor do carro. Ou seja, na esperança de fazer um negócio-da-china muitos se sujeitam a dar esse sinal. E nunca mais conseguem contatar o vendedor.

Em suma: para o mercado automotivo ainda vale a máxima: “quando a oferta é muita, o santo desconfia”. Não há, com raríssimas exceções, ofertas imperdíveis ou milagrosas no mercado de carros. Desconfie, sempre, dos descontos grandiosos, seja lá qual for a fonte.

Leia também

Alerta da Toyota

Por Guilherme Lopes

Veja mais notícias da seção

Images